sábado, 24 de setembro de 2011

O Gigante está a acordar! Isto é o Sporting!


Convocados por Domingos:

Guarda-redes: Patrício e Marcelo;

Defesas: Rodríguez, Polga, Onyewu, Evaldo, João Pereira e Insúa;

Médios: Schaars, Capel, Matías, Rinaudo, André Santos e Elias;

Avançados: Wolfswinkel, Carrillo, Rubio e Bojinov.

Este foi o Onze e jogaram ainda Polga, Matias e Bojinov

Então e agora? Onde andam os profetas da desgraça? Wolfswinkel "flop"?

Hoje assisti a uma exibição memorável do meu Sporting. Uma exibição que só em lembro de ter visto igual no Sporting 2004/2005 de José Peseiro, curiosamente frente ao mesmo Vitória, em jogo que até empatámos, mas que fizemos um jogo muito parecido com este, onde tudo nos saia bem, ao primeiro toque, apenas faltando eficácia. Este Sporting é o meu verdadeiro Sporting, e quem duvidava da qualidade do plantel que foi construído para esta época, deve estar mesmo agora a engolir um grande sapo.

Foram 3, mas poderiam ter sido 7 ou 8, tantas foram as ocasiões de golo criadas, quase todas elas fruto de um futebol entusiasmante, bonito, rápido, agressivo e ás vezes mesmo avassalador. E que se lixem algumas das asneiras cometidas quando perdemos a bola. Se tivermos esta qualidade de jogo sempre que tivermos a posse de bola, até podemos defender mal, desde que se marque sempre um bom número de golos. 

Durante os 92 minutos de jogo, eu não consegui arredar pé de perto da televisão, pois os lances de perigo sucediam-se, até mesmo junto da nossa baliza, pois o Setúbal não foi uma equipa remetida apenas ao seu meio-campo, e jogou o jogo pelo jogo. Desta vez teve azar porque não apanhou o "sportinguezinho" de que falava Luís Duque.

Ricky van WOLFSWINKEL

Se dúvidas ainda havia, elas dissiparam-se por completo depois da exibição soberba deste holandês esta noite. Foram dois golos fantásticos, dignos de um verdadeiro ponta-de-lança felino, ao jeito de alguns dos seus compatriotas, como van Basten ou Bergkamp (salvo as devidas diferenças), e este jovem merecia fazer o hattrick, ficando assim em igualdade com a "ave rara" da luz e Baba do Marítimo. Começa a justificar os Milhões pagos pelo seu passe, e espero que continue com esta veia goleadora por muito tempo.


Continua amanhã...

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Big American Wall resolve!


Depois de uma arrancada fulgurante em jogo, com dois golos de rajada e mais duas ou três oportunidades claras de golo, e um futebol alegre e entusiasmante, durante 20/25 minutos, o Sporting deixou-se ir na onda o Rio Ave que pouco a pouco foi-se entusiasmando, acabando em claro crescendo a 1ª parte.

Boas coisas não se auguravam para a 2ª parte, a não ser que Domingos alterasse as coisas no intervalo. Regressaram os mesmos, e o Sporting não conseguiu controlar o adversário, acabando por se meter em sobressaltos, acabando por sofrer um golo que já se adivinhava. O 2º apareceu pouco depois, num lance com claras responsabilidades de Rui Patrício que não pode sofrer um golo daquela forma. Aliás Patrício esteve desastrado em toda a partida, excepto num lance no final, onde safou o empate.

Apesar de tudo, ficaram boas indicações, com os nossos holandeses a mostrarem serviço. Schaars fez a melhor exibição, na minha opinião, desde que chegou ao Sporting, e Wolfswinkel continua com o pé quente, e fez o seu 3º golo esta temporada. Para além disso, o golo de Onyewu, para além de decisivo, é simplesmente brutal, pela forma como o Norte Americano aborda o lance e desfere uma cabeçada imparável (gostava de saber a velocidade que a bola apanhou).
Mas o que interessa, é que trouxemos os três pontos para casa, e ganhámos 2 pontos ao Porto e Braga, podendo agora, jogando em Alvalade, ficar mais perto do topo da tabela, tendo em conta que os dois mais directos rivais, se vão defrontar na próxima jornada. Assim o espero...

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Exibição personalizada em Zurich


Eu não tenho dúvidas da qualidade existente neste plantel, sabendo que ainda existem algumas lacunas, também existe muita qualidade, e qualidade com futuro. Não duvido também que no final, iremos todos dar a mão à palmatória, e reconhecer o trabalho efectuado por Domingos e Carlos Freitas, na reformulação deste plantel, pois convenhamos que há 4 ou 5 meses atrás, não nos passava pela cabeça ter alguns dos jogadores que estão actualmente neste Sporting.

Mas vamos ao jogo. Domingos fez-me a vontade e apostou em Carrillo na direita:


A surpresa para mim, foi a entrada no Onze de Pereirinha, que só se explica pelo facto de ter havido algum impedimento de última hora com Izmailov (se Domingos soubesse que não estava em condições, não o tinha levado). E notou-se a tendência natural de Pereirinha encostar na ala direita, com Carrillo a tentar compensar esses movimentos flectindo para o interior, notando-se alguma falta de entrosamento.

Aí vão dois golos
Mas o Sporting entrou muito bem no jogo, e desta vez marcou bem cedo, o que traz confiança a qualquer equipa, com um golo muito oportuno, com um cabeceamento cheio de intenção, a desviar um livre executado  por Schaars, apanhando a defensiva contrária desprevenida. E foram cerca de 25/30 minutos de grande qualidade, com o ponto alto a acontecer cerca dos 20 minutos, com uma jogada soberba na esquerda, entre Capel, Schaars e Insúa, com este a efectuar um cruzamento rasteiro com precisão, para o interior da área onde apareciam Wolfswinkel e Carrillo, com o Holandês a encostar, à matador, para o fundo das redes. O movimento efectuado por Ricky, antes de desferir o golpe fatal, é simplesmente brilhante, onde com simulações de corpo, simulando entrar ao primeiro poste, e depois aparecendo nas costas do central, são de um verdadeiro ponta-de-lança, e a tendência é melhorar, e queira Deus que as coisas continuem a correr-lhe desta forma.

Algumas coisas menos boas também a destacar, quando ainda na 1ª parte, e ainda antes do 2º golo, Patrício voltou a facilitar, e agarrou uma bola "duvidosa" vinda dos pés de Onyewu, que me pareceu ter dominado mal o esférico, com a bola a sobrar para Patrício. Mas depois do sucedido em Paços, era de esperar maior prudência por parte do Guarda-redes leonino. Valeu que estávamos numa noite afortunada, onde vimos mais duas bolas embater nos ferros. Em muitas outras ocasiões, calhou-nos a nós esse infortúnio, e também já merecíamos alguma ponta de sorte.

Na 2ª parte, o Sporting claramente tentou gerir o resultado e o esforço, nem sempre bem, mas no final só temos que dar os parabéns a esta equipa, que parece estar a entrar nos eixos. Destaque ainda para um lance em que Rúbio foi claramente derrubado na área (mas gp's para nós, esqueçam...), e para outro lance do chileno, com a bola a passar rente ao poste. Já merecia um golo este miúdo...
Esperemos agora que os leões dêem continuidade a este momento, para definitivamente colocar esta equipa no lugar que merece, e calar muitas "vozes de burro" que se levantam por aí. 

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Missão complicada em Zurich, mas...


Depois da complicada, mas saborosa vitória na capital do móvel, era importante dar seguimento a este bom momento, para consolidar a confiança da equipa, e arrancar para uma época que não se espera brilhante, mas condizente com o nome desta ENORME instituição.

Não espero facilidades na Suiça, e espero que os jogadores também não facilitem, e dêem uma clara demonstração que o pior já lá vai e que para a frente é que temos que caminhar, evoluindo jogo após jogo, e sem mais sobressaltos, que a acontecerem, que sejam muita mais por mérito dos adversários e não por ingenuidades e aselhices nossas e de terceiros. Vale que nesta competição, o homem do apito é estrangeiro.

E Domingos convocou estes 20:

Guarda-redes: Patrício, Boeck e Tiago

Defesas: Rodriguez, Polga, Onyewu, Evaldo, João Pereira e Insúa

Médios: Schaars, Izmailov, Capel, Rinaudo, Pereirinha, André Santos e André Martins

Avançados: Bojinov, Wolfswinkel, Carrillo e Rubio.

Eu apostaria neste Onze:

Mas acredito que Schaars irá jogar de início


Pouparia Schaars, para o jogo da Liga frente ao Rio Ave, mas penso que poderão haver mais mexidas em relação ao jogo com o Paços. Não me espantaria que jogassem, Polga e Evaldo. Para mim. jogue quem jogar, terá sempre o meu respeito, pois o treinador do Sporting, muito melhor que eu, saberá quem está melhor preparado para este jogo, de características diferentes dos jogos da nossa Liga.

domingo, 11 de setembro de 2011

É hora de atacar o inimigo!

Melhor que ninguém, nós verdadeiros sportinguistas, que acompanhamos o dia a dia do nosso clube, conhecemos os pontos fortes e fracos deste clube, numa perspectiva de quem observa por fora tudo isto, tal e qual os "Jornaleiros", comentadores e cronistas que se multiplicam pelo país fora.

A opinião de cada um é respeitável, mas não vale mais apenas por ser oriunda de personalidades, muitas vezes que nem ligada ao futebol estão, mas que por serem figuras mediáticas causam maior impacto nas pessoas que os vêem e ouvem todos os dias nos "media".

Mas há coisas que são por demais evidentes, mas parece que quando elas surgem, essas mesmas pessoas parecem não querer ver, ou por conveniência da sua cor clubística,  ou mais grave ainda, quando pertencem a órgãos de interesse público e não denunciam estas situações, por medo de retaliações.

Mas vamos apenas nos cingir a factos:

1ª Jornada
Porto vence fora o Guimarães, num jogo em que não jogou bem, criou muito poucas oportunidades, e com uma grande penalidade discutível, mas aceitável, com clara influência no resultado.
Benfica empata, jogando mal, num jogo em que foi até dominado pelo Gil Vicente em vários períodos do jogo, e em que um dos golos encarnados, foi em fora de jogo (difícil de ver, é um facto).
Sporting empata, num jogo em que criou inúmeras oportunidades de golo, a espaços até praticou um futebol alegre e empolgante, marcou mais um golo que o adversário (mal anulado, também difícil de julgar, mas aqui o critério foi mais uma vez contra nós), ficou pelo menos 1 grande penalidade clara por marcar, cartões por mostrar, etc.

Balanço: Passámos de uma possível classificação assim: Sporting 3pt, Porto 1pt, Benfica 0pt, para uma assim: Porto 3pts, Benfica 1pt, Sporting 1pt, e já se começava a questionar o clube do costume, e o mais enervante com alguns dos adeptos leoninos a ajudarem à festa.

2ª Jornada
Depois da vergonhosa atitude assumida pelos árbitros portugueses, de boicotarem o jogo do Sporting em Aveiro, com J. SLB Ferreira a negar-se a apitar esse jogo, sem que ninguém do Sporting, oficialmente, a mostrar desagrado por essa nomeação, lá se arranjou um "postal" qualquer para arbitrar a partida, mas mais uma vez, embora quanto a mim de forma inocente, fomos prejudicados, em pequenas coisas é certo, como cartões por mostrar, faltas por assinalar, um lance duvidoso dentro da área, mas o facto, é que numa equipa em construção e "sobre brasas", estas coisas fazem moça.
Já mais uma vez nos campos dos rivais, assistiu-se a mais do mesmo, uma arbitragem vergonhosa na Luz, a prejudicar o Feirense, e mais um penaltie a garantir os 3 pontos aos Dragões, num jogo em que a lei que obriga um jogador a ser expulso casoo derrube um adversário em clara posição para fazer golo (Otamendi), foi posta em causa, e tornada diferente por se tratar do Campeão em título, e clube "perfeito" para a generalidade dos "paineleiros" portugueses.

Contas feitas: Porto 6, Benfica 4, Sporting 2 (Poderia bem ser: Sporting 4, Porto 2, Benfica 1). E depois lá vêm os profetas da desgraça, alguns mesmo dizendo-se sportinguistas, atacar direcção, jogadores e equipa técnica, e por mais uma vez azuis e vermelhos na rota do título, dando o SCP como o "coitadinho", o que tem menos "poder nas instâncias desportivas".

Eu pergunto: 
  • Mas é suposto ter esse "poder" para ganhar títulos? 
  • Então mas isto é encarado com naturalidade pelos jornalistas e comentadores desportivos? 
  • Então mas o homem da "fruta" e das "escutas", que todos sabemos serem reais, mas não terem sido levadas em conta, é que é o "sabichão"? 
  • O maior oportunista do futebol português, com claros benefícios para o seu clube, que o puseram no topo do futebol nacional 1º, e Europeu como consequência, é que é o maior?
Eu não quero isto para o meu Sporting. Prefiro sofrer jogo após jogo, ano após ano, mas saber que o meu clube quando ganha, o faz dentro de campo, e porque foi melhor que o adversário. Se isto não for possível, então que se dane o futebol.

3ª Jornada
Depois do reconhecimento geral, inclusive de muitos adeptos adversários, dos prejuízos causados ao Sporting e da diferença de tratamento em relação aos outros 2, vem o jogo com o Marítimo e voltam a suceder erros graves, em claro prejuízo do "patinho feio" habitual. É claro que também há culpa própria em alguns dos golos sofridos, e em algumas opções mais duvidosas da parte dos técnicos leoninos. Caramba, mas não temos nós o direito de também ganhar jogos, cometendo erros e jogando mal, como os nossos adversários em determinadas alturas?
É fácil atacar um alvo, quando este se encontra debilitado, e quando tudo, mas mesmo tudo nos acontece, como ficou claro naquele lance de Jeffren, a lesionar-se incrivelmente na marcação do livre que até deu golo, após Domingos ter efectuado as 3 substituições.

MAS SERÁ QUE SÓ EU VEJO ISTO? SERÁ QUE ESTOU A ALUCINAR?

4ª Jornada
Mas será que estou a ter um pesadelo? 
Depois de assistir a 3 penalties, sim isso mesmo 3 penalties em 10 minutos, assinalados a favor das "galinhas" na Luz, em 3 lances no mínimo duvidosos, pelo mesmo árbitro que não conseguiu ver um penaltie claríssimo sobre Schaars em Alvalade frente ao Marítimo, vejo Paulo Batista assinalar de uma forma rápida e sem exitação um pseudo-atraso de Rodriguez a Patrício, com este ingenuamente a apanhar a bola, quando tal não era necessário e sofrendo o Sporting o 1º golo, logo aos 4 minutos de jogo, pondo os sportinguistas à beira de um ataque de nervos. Valeu que desta vez as coisas até acabaram bem, com a bola a entrar na baliza adversária por 3 vezes em 10 minutos (irónico) , depois de estarmos a perder por 2-0, se não estaríamos perante um cenário quase catastrófico para o nosso clube.

SPORTINGUISTAS! VAMOS ACORDAR! VAMOS APOIAR, E CRITICAR, QUEM DEVE SER CRITICADO! NÃO PERCAM TEMPO A CRITICAR A NOSSA PRÓPRIA CASA! ESSA TODOS NÓS SABEMOS QUAIS OS PROBLEMAS! É HORA DE ATACAR O INIMIGO!


E quando o coveiro já trazia o caixão...

Michel e Capel em destaque. Golos de: Izmailov, Elias e Wolfswinkel

E quase acertei no Onze:
A surpresa Pereirinha, que até esteve em bom plano...

Quando já ninguém acreditava numa equipa que teima em "dar tiros nos pés", com aquele inacreditável lance logo aos 4 minutos de jogo, com Patrício ("anjinho") a agarrar aquela bola vinda dos pés de Rodriguez, e depois na 2ª parte, como se não bastasse, outra oferta, agora de Rodriguez a deixar-se antecipar "infantilmente" por Michel no 2º golo do Paços.

Parecia não haver salvação, com toda a gente a pensar: E agora? Que vai ser deste Sporting?

Valeu-nos que desta vez o árbitro da partida resolveu cumprir as leis de jogo, e mostrar os devidos cartões que resultaram na expulsão de um pacense, o que viria a ser vital nesta partida, ainda mais porque o 2-1 (numa insistência de Izmailov) surge pouco depois, dando algum ânimo à equipa, e com o SCP ainda a tempo de dar a volta ao jogo.

Foi então que surgiram os reforços a mostrar serviço. Primeiro Elias a receber um passe picado de Rinaudo, e dentro da área colocou a bola fora do alcande do G.Redes, mostrando os seus atributos de Médio goleador. E finalmente a reviravolta por intermédio de um jogador que mais do que ninguém merecia marcar um golo, pelo que tem trabalhado, sem se desculpar com nada, sem reclamar um lugar na equipa: Ricky van Wolsfwinkel.

Mas porque temos que analisar o rendimento dos jogadores ao longo de todo o jogo, eu nomearia CAPEL, mais uma vez, pois foi o único que no pior momento da equipa, tentou levar a equipa para a frente, rumando contra a maré e o marasmo que se apoderava na equipa.

Também gostei das exibições de Onyewu (tem que jogar, para contra-balançar a falta de estatura da equipa), e de Insúa (muito certinho da defender, foi dos poucos a ganhar os duelos com Michel), que fez a assistência para o golo da vitória, com um excelente cruzamento.

ELIAS mostrou que quem sabe, entra de estaca em qualquer equipa, e parecia já que jogava nesta equipa à uns meses, mostrando apenas aqui e ali, alguma falta de conhecimento dos princípios de jogo da equipa. Ficou claro no livre apontado por Schaars à barra, as indicações de Elias para o Holandês, no sentido de executar de uma determinada forma ("joga à 1" dizia o brasileiro), que certamente estaria estudado, mostrando ter já algum envolvimento no treino estratégico da equipa. Como se não bastasse ainda marcou um golo. Este não engana.

Em conclusão, e apesar do grande susto, no final salvamos aquilo que poderia ser uma tragédia, saindo agora muito mais reforçados deste jogo e com os 3 pontos no bolso.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Ante-visão: Paços Ferreira vs SPORTING



Guarda-redes: Rui Patrício e Marcelo;

Defesas: Rodríguez, Polga, Onyewu, Evaldo, João Pereira e Insúa;

Médios: Schaars, Izmailov, Capel, Rinaudo, André Santos, Pereirinha e Elias;

Avançados: Bojinov, Wolfswinkel, Carrillo e Diego Rubio. 


Não há mais espaço para desperdício de pontos, e apesar da sempre difícil deslocação à capital do móvel, o Sporting está obrigado a vencer, não só por deixar fugir os principais candidatos ao título, mas também porque até o 3º lugar pode ficar em risco, se continuarmos a perder pontos a este ritmo.

Sabemos que este plantel, com quanto a mim tem grande potencial, vai precisar de tempo, mas vamos ter que evoluir a nível de qualidade de jogo, mas amealhando também pontos, tentando que não se repitam os erros graves (e não só das arbitragens), cometidos principalmente no último jogo. Marcar 3 golos em Alvalade, tem forçosamente que chegar para levar os 3 pontos, independentemente de termos sido mais uma vez "gozados" em pleno José de Alvalade Século XXI, por um senhor do apito.

Destaque na convocatória para a ausência de Carriço (se calhar Domingos ao visionar aqueles lances de bola parada, chegou à conclusão que Carriço, definitivamente não pode ser um dos titulares naquela posição, pelo menos para já). Gosto de ver jogar Carriço, da sua atitude, da sua humildade, mas acho que Carriço não tem perfil, neste momento, para ser titular num Clube Grande, ganharia mais rodando em outro clube, pois foi precocemente "lançado ás feras" em Alvalade, e a braçadeira de capitão pesa muito naquele braço.

Penso também que estará na altura de lançar Onyewu, sob pena de continuarmos a ter sobressaltos no jogo aéreo, e a não causarmos qualquer perigo em cantos a nosso favor na área adversária. Se jogarmos com Rinaudo, Elias e Izmailov no meio campo, ficamos com uma estatura média baixíssima, com Capel e João Pereira também a não darem garantias nesse factor cada vez mais importante em qualquer equipa.

Eu jogaria assim:


Uma equipa com ruptura parcial com o passado recente

O meu onze para hoje. Marselha vs Sporting

O Sporting 2017-2018 vai ganhando forma, e hoje é dia de mais um jogo amigável, agora diante dos franceses do Olimpique Marseille. Depo...