domingo, 2 de outubro de 2011

Este Sporting também sabe sofrer

Insúa foi expulso por acumulação de amarelos

Depois de uma semana de ausência de "postas" aqui no blog, aqui fica a minha análise a este jogo, onde o Sporting demonstrou que está com uma mentalidade vencedora e ambiciosa, completamente diferente do passado bem recente. Os jogadores mostram confiança, logo tornando tudo mais simples e as coisas saem naturalmente, e até parece fácil.

CAPEL continua a jogar muito e bom futebol, e o que mais me impressiona é a sua capacidade física, para aguentar aquele ritmo alucinante durante os 90 minutos, arranjando ainda fôlego para fazer algumas recuperações de bola. Alucinante é mesmo o termo.

Puro Sangue Holandês
WOLFSWINKEL é já um caso sério, não só para os sportinguistas, mas também para muita gente ligada ao mundo do futebol, nacional  e internacional, tal a facilidade com que este jovem avançado tem enfiado a bola no fundo das balizas dos adversários. E o que espanta, não é só os golos que faz, mas também a qualidade com que os faz, as oportunidades que cria e o jogo que possibilita aos colegas. A continuar assim por muito tempo, não vai ser fácil segurá-lo em Portugal. Está encontrado o ponta-de-lança que tanto o Sporting tem procurado estes últimos anos.

Gostei também da exibição de POLGA, sempre muito certinho, aparecendo muitas vezes no ataque, sem eficácia, mas a fazer moça na defesa da Lázio, criando desequilíbrios defensivos aos italianos. Defensivamente esteve quase sempre bem, sem comprometer, muito bem colocado, evitando ficar em situações de 1x1 sempre comprometedoras dada a sua falta de velocidade compreensível. Muitos sportinguistas pediram a sua saída, mas eu sempre disse que ele poderia ser bastante útil ainda ao Sporting. Uma grande equipa faz-se também com estes veteranos, que vêm contra-balançar com o excesso de irreverência e juventude de outros. Muito bem o capitão Polga.

A par de Polga, ONYEWU voltou a mostrar o jeito que dá ter um jogador daquela envergadura, mesmo sendo um pouco tosco com os pés, mas factor esse que pode ser compensado com um central rápido e bom a sair a jogar com a bola controlada. Para mim, é titular indiscutível neste momento.

SCHAARS e RINAUDO foram uns senhores no meio campo, com o Argentino a mostrar toda a sua raça na recuperação de bolas e não só, e o Holandês a funcionar como um relógio Suíço, sempre na altura certa, há hora exacta, com passes cirúrgicos e cortes decisivos, nas transições.

Os laterais JOÃO PEREIRA e INSÚA, cumpriram a sua missão, com o Argentino a marcar o golo decisivo ainda antes do intervalo, com aquele excelente remate de ressaca. Continua com a estrelinha o lateral esquerdo do Sporting, e não fora aquele amarelo completamente desnecessário e despropositado (nós não podemos mesmo facilitar em nada, porque a nós não perdoam mesmo nada), e a exibição da equipa poderia ter sido bem diferente na 2ª parte, onde o futebol jogado não foi o melhor, com o Sporting a ver-se obrigado e defender e a sofrer a bom sofrer em alguns lances, com alguma sorte até. Também já merecíamos ter alguma sorte, que é coisa que nos têm faltado ultimamente.

PATRÍCIO goste-se ou não se goste, continua a ser decisivo em alguns jogos como este, por exemplo, e merece estar na baliza, quer do Sporting, quer da selecção. Nos dias que correm, é muito complicado arranjar um guarda-redes que reúna todas as qualidades e mais algumas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Época 2017-2018 | Jogo de Apresentação

Depois do Estágio na Suíça, onde as coisas correram dentro daquilo que é normal nesta altura, embora hajam sempre adeptos mais impacientes ...