domingo, 12 de fevereiro de 2012

Demos 45 minutos, e o Marítimo aproveitou.


Domingos escolheu Pereirinha para o lugar de Capel e Arias (excelente exibição) no lugar de João Pereira. No centro da defesa, era de esperar a estreia da dupla Onyewu e Xandão. E só este facto das mexidas na defesa, com duas estreias num jogo complicado como este, perante uma equipa forte, como indica a sua actual classificação, e que só não fez estragos com os outros grandes, pelos motivos que todos nós sabemos. Ora, estando o Sporting mais fragilizado que os rivais, seria de esperar grandes dificuldades, e um hipotético desaire, não seria de espantar ninguém, pelo menos para aqueles que vêm futebol com realismo e não com dramatismo.

Muitas pessoas não referiram o facto do Sporting ter jogado apenas dois dias antes, sem tempo sequer para preparar este jogo em condições, sendo claro para mim, que DP apostou tudo no jogo de Quarta-feira.

Vi e revi o jogo de Sábado, e constatei que Rinaudo esteve em claro défice físico relativamente ao jogo com o Nacional (normal para alguém que esteve tanto tempo afastado e tem logo dois jogos seguidos, desta exigência), pois não estamos a falar de um Rio Ave, ou um Paços, defrontámos dois adversários já com alguma dimensão europeia e com dois bons treinadores, que não andam a dormir... O mesmo aconteceu, com Xandão e Insúa, que não tiveram a mesma disponibilidade física que no jogo anterior, particularmente na 2ª parte. Aquele escorregão de Xandão, teve muito a ver com falta de pernas.

Apesar de tudo, o Sporting melhorou imenso com as entradas de Izmailov e Schaars (é um luxo ter um jogador destes no Sporting, que raramente falha um passe, seja ele curto ou longo), o problema foi que o Marítimo rapidamente baixou as linhas, jogando no erro do adversário, e aproveitou cirurgicamente a única oportunidade que teve na 2ª parte. É verdade que o Sporting também não dispôs de claras ocasiões de golo, mas seria complicado jogar em meio-campo, povoado com vinte jogadores, contra uma equipa extremamente motivada em vencer o jogo, sabendo que o 4º lugar estava logo ali.

Seria necessário jogar com grande dinâmica e velocidade, procurando situações de 1x1, tabelas curtas, mas onde estavam esses jogadores? Capel lesionado, Carrillo muito desgastado e limitado pela facto de estar na esquerda, Matias Fernandez uma sombra do que jogou na 4ª Feira, Izmailov sem ritmo de jogo...

Amigos sportinguistas, o futebol é muito mais do que escolher um Onze, colocar os jogadores nas suas posições e esperar que as coisas aconteçam. Isso só no futebol virtual do Football Manager, que todos nós gostamos de jogar, e vestir a pele de Mister. Temos que aceitar quando existem demasiadas situações que condicionam o que é o trabalho diário de um treinador.

No final desta temporada, deverá ser feita uma avaliação do trabalho de DP, e se não for satisfatório, então sim , vamos procurar novo treinador. Por vezes temo que nos por na pele das pessoas, para perceber o que se pode estar a passar. Mas não estando por dentro, é quase impossível perceber o porquê de algumas opções duvidosas (como a escolha de Pereirinha para este jogo, embora seja jogador do plantel, e se lá está, trabalha como os outros e é para jogar), mas goste-se ou não, temos que respeitar, porque se tivesse corrido bem, se Patrício não tem falhado naquele lance, depois de ter feito defesa soberba minutos atrás, se não tivessem havido os tais escorregões, se Ribas tem acertado na bola naquele lance dentro da área, etc...

O futebol é feito de SES, de ressaltos, de caprichos, e não há treinador no mundo que consiga dominar estes factores, muito menos um treinador que chegou à poucos meses a um clube vindo de uma crise longa e profunda, ao qual lhe estão a exigir muito, em tão pouco tempo, com a quantidade de sobressaltos e lesões em jogadores chave, exigindo constantes mudanças na equipa. NINGUÉM RESISTE A ISTO!

Reparem como exemplo, André Vilas Boas, que tudo venceu num ano, e que hoje está à beira do despedimento, apenas porque a bola teima em não entrar,  mesmo quando a equipa até faz por isso, mesmo tendo atingido já esta época níveis exibicionais excelentes, mas o problema é que não existindo o factor sorte e também o famigerado "colinho", as coisas podem correr mal a todos.

Deixo aqui uma mensagem principalmente para os jovens sportinguistas:

TENHAM JUÍZO NESSA CABEÇA!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ontem fomos brindados com 2 novos jogadores

Cristiano Piccini (Ex-Bétis) Piccini  é o Lateral direito, moderno, que gosta de subir pela sua faixa apoiando o ataque, e qu...