segunda-feira, 5 de março de 2012

Rugby? - Visita a Setúbal deu Gralha!


É um facto que o Sporting não jogou bem, mas também seria quase impossível jogar melhor, quando se joga 90 minutos em meio-campo apenas, povoado com 20 jogadores, num mau relvado, e com sucessivas faltas, algumas a roçar a brutalidade e dignas das placagens do Rugby, como foi a falta sobre Capel já quase no final da partida. Com uma arbitragens normal, e cumpridora das leis de jogo, a equipa da casa teria terminada o jogo, no mínimo com 9 elementos.

Recentemente o actual líder do campeonato, venceu no mesmo campo, de uma forma muito sofrida, também não criando grandes oportunidades, e apenas construiu o seu resultado a partir da expulsão de um homem do Setúbal, que até nem fez nada comparado com o que fez o defesa direito sadino a Capel, e por duas ocasiões. Mas alguns sportinguistas preferem continuar a atacar o próprio clube, não querendo ver o óbvio, já não basta a quantidade gente de todas as áreas a fazê-lo. Só tornam mais fortes os adversários!

Este foi o Onze inicial

Se há alguma coisa a apontar à equipa leonina, foi a falta de agressividade ofensiva, e atitude pressionante que deveria ter existido logo na primeira parte. Não fizeram um bom jogo, mas fizeram mais do que o suficiente para sair de Setúbal com os 3 pontos. Apenas faltou eficácia e alguma falta de sorte também, pois sem ela, num jogo com estas características, não é possível vencer. Ribas também mostrou não ser ainda o ponta-de-lança que o Sporting precisa. A quantidade de cruzamentos efectuados pelos seus companheiros, mereciam ter tido outro tipo de finalização. 

Há muita gente que fala por aí, sem perceber um pingo de futebol, nem nunca ter estado e/ou sentido o que é um balneário. Sem saber o que é jogar frente uma equipa que passa o jogo todo a destruir jogo e a dar pontapé para a frente a ver se lhe sai a lotaria. Treinadores como José Mota, não fazem falta nenhuma ao futebol português, pois as suas equipas não sabem fazer outra coisa que não isto, destruir e usar e abusar da violência física. Se tiver na frente um ou dois homens rápidos e eficazes, então vai conseguindo levar a água ao seu moinho. O Sporting fez na 2ª parte tudo o que uma equipa deve fazer para contrariar este tipo de jogo, o problema continua a estar na eficácia nos últimos metros, e principalmente no nº de jogadores que coloca dentro de área.

Cada vez é mais visível que o Sporting não tem plantel para jogar em 4-3-3, pois não tem um avançado centro, capaz de se impor sozinho na área adversária. Com a recuperação de Izmailov, e a boa forma de Matias, é imperioso haver um plano B, ou seja mudar para um 4-4-2 ou um 4-2-3-1 (que bons resultados deu com Couceiro no final da época passada).

Eu jogaria assim já com o City:


Espero que Ricardo Sá Pinto me faça a vontade :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ontem fomos brindados com 2 novos jogadores

Cristiano Piccini (Ex-Bétis) Piccini  é o Lateral direito, moderno, que gosta de subir pela sua faixa apoiando o ataque, e qu...