Vitória tão saborosa como justa!


Não vou dar demasiada importância a este jogo em si, pois para o Sporting foi apenas mais um, deste Campeonato que não correu nada bem. Os lampiões queixam-se do árbitro e a mim apenas me dá vontade de rir, até porque neste "raro" jogo em que o Sporting não foi mais prejudicado que o seu adversário, as eventuais benesses visavam os "patrões do Norte" e nunca os leões.


Mas o Sporting também tem razões de queixa em alguns lances do jogo, a diferença aqui é que os erros foram distribuídos por ambas as equipas e o campo não esteve sempre inclinado como é habitual. Mas nem vou falar dos casos, porque o que interessa aqui frisar é que o Sporting foi melhor, deu a iniciativa de jogo ao Benfica (daí a posse de bola favorável aos encarnados), e optou por transições rápidas, inteligentemente, e podia mesmo ter marcado mais dois ou três golos, não fora a falta de eficácia de Wolfswinkel que tendo marcado superiormente o penalty, não esteve bem nos dois lances que teve de 1x1 com Artur que levou a melhor. Matias e Izmailov também podiam ter "molhado a sopa", e aquele soberbo remate do russo ao poste merecia outra sorte e era candidato ao um dos melhores golos da temporada.



Tenho que destacar as exibições de Matias, Elias e Izmailov, que foram os principais obreiros do controle do jogo por parte do Sporting. Matias esteve brilhante na forma como conduziu diversas transições, Elias e Izmailov foram as "formiguinhas" que permitiram inúmeras recuperações de bola ao Sporting, e o controlo das principais figuras do adversário.

A nossa defesa continua a estar muito certinha, particularmente nas bolas paradas, com Xandão e Polga a secarem por completo as "torres" dos encarnados e só por uma ou duas vezes ganharam lances aéreos dentro da grande área leonina. Quanto aos laterais Insúa e J.Pereira, ficaram impedidos de participar muito no ataque, devido à presença de jogadores como Gaitan e Maxi (jogador que aprecio bastante).

Capel correu muito, trabalhou bastante em prol da equipa, até à exaustão, e só por isso mereceu os aplausos do público na sua substituição. Schaars desta vez não esteve brilhante no passe, mas fez mais um jogo de grande entrega e inteligência, tapando principalmente as investidas de Witsel.

O Iceman resolveu, mais uma vez de penalty, marcado de forma exemplar. Podia ter feito mais dois golos, mas não foi "matador" nesses lances, embora haja mérito de Artur.

FOI MAIS UMA BOFETADA EM ALGUMAS PESSOAS...



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Algo de inimaginável há 3 anos atrás

MERCENÁRIOS, é a palavra acertada