quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Horsens e Rio Ave, e dois abanões!

Depois de uns dias sem qualquer post aqui no blog, por diversos motivos, venho agora dar a minha opinião acerca dos últimos dois jogos dos leões.

Carrillo evitou o desastre...
O jogo na Dinamarca revelou uma equipa dominadora, mas muito perdulária e pouco atrevida, perante um adversário muito fraco, mas muito determinado e aguerrido na disputa de todas as bolas, e que se empolgou com o golo alcançado, mas nunca conseguiu por em causa a superioridade leonina.

A questão é que o Sporting, mais uma vez atacou muito, teve muita posse, mas não criou muitas ocasiões claras de golo, fruto da colocação de poucos elementos perto da baliza adversária, onde Wolfswinkel continua "abandonado" e perdulário nas poucas ocasiões de que dispos.

Continuo a dizer que Adrien não pode, nem deve jogar como médio ofensivo centro, apesar de ser esse o seu desejo, pois o Sporting tem nos seus quadros Labyad e André Martins, que fazem bem melhor esse lugar, com maior dinâmica e criatividade. Adrien é claramente um Médio Centro, que pode fazer outras posições, mas não é um criativo. Jogando com Elias e Schaars, Adrien não tem lugar no onze, pois compete quanto a mim, com esses dois, mas percebo que os responsáveis do Sporting estejam a "trabalhar" para a renovação do atleta.

Valeu a irreverência de Carrillo e a entrada de Capel em campo, para que o Sporting não trouxesse para Lisboa um resultado perigoso de 1-0. Cédric foi para mim o melhor em campo.

Sporting entrou com medo do Rio Ave?
Já em Alvalade e no regresso à 1ª Liga, quando toda a gente esperava uma vitória categórica e consequente exibição, o Sporting perde e lança as dúvidas sobre a real capacidade desta equipa, ombrear com os outros 3 candidatos ao primeiro lugar, e também acerca da capacidade de Sá Pinto de liderar um grupo muito homogéneo, com muitos jogadores de qualidade equivalente para diversos sectores da equipa, e a consequente insatisfação dos que vão ficando de fora das escolhas.

Ficou claro para mim, quer na Dinamarca, quer em Alvalade que a relação de Sá Pinto com alguns elementos do plantel, já teve dias melhores. Algo se passa... cheira a esturro!

A equipa que terminou o jogo com o Rio Ave, era uma equipa "sem Rei nem Roque", com um meio-campo completamente desorganizado e improvisado, e com uma equipa um pouco mais forte no contra golpe, o Sporting teria saído de Alvalade com 2 ou 3 "bolachas". As substituições efectuadas ao longo do jogo, incidiram todas sobre o meio-campo, um sector nevrálgico de qualquer equipa, e não compreendi a saída de Elias ao intervalo, que até estava a fazer um bom jogo, e é um jogador para durar os 90 minutos a um bom ritmo, aparecendo normalmente em bom plano nas fases finais dos jogos. Elias tem grande potencial, mas parece-me um jogador "amarrado" e desmotivado.

Falta claramente um "patrão" no meio campo leonino, e não será com estas alterações sucessivas neste sector que o Sporting irá encontrar uma organização para o seu futebol ofensivo, pois fica a clara sensação que os jogadores não sabem o que fazer à bola naquela zona.

A questão do ponta-de-lança tem muito mais a ver com o número reduzido de vezes que o Sporting aparece em zonas de finalização, embora entende que falta um "rato de área", forte no jogo aéreo, daqueles que em duas oportunidades fazem pelo menos um golo. Mas esse são caros e difíceis de arranjar, pois é o que todos os clubes querem. Não havendo esse tipo de jogadores, tem que se encontrar soluções na forma como a equipa coloca mais elementos na área contrária, nos pontapés de canto (os nossos continuam a ser inofensivos), nos livres, etc...

Ter o domínio do jogo e o controle de posse de bola, não é suficiente quando se joga com estas equipas que se "fecham a 7 chaves" no seu meio-campo, consentindo esse domínio e esperando um erro para desferir um "golpe fatal". Marcar um golo cedo é fundamental, e a equipa tem que apostar tudo nos primeiros 15 minutos de jogo, atacando com muito mais gente, com uma pressão um pouco mais alta. Claramente o Sporting é um Grande, mas não se está a comportar como tal quando joga com clubes da dimensão do Rio Ave e dos Dinamarqueses do Horsens. Entrar com 3 médios de contenção em casa, não lembra a ninguém.

ASSIM NÃO SÁ PINTO!

Sem comentários:

Enviar um comentário

PES 2018 | Kits do Sporting CP 2017-2018

Como não encontrei em mais lado nenhum resolvi fazer os kits do Sporting e partilhar convosco. Não estão perfeitos, mas para já desenrascam....