REVOLUCIONÁRIOS, NÃO OBRIGADO!

Autênticos Papagaios
Alguns ditos sportinguistas continuam a não entender quais são os momentos para contestar, e quais são os momentos para estar calados. O Sporting já tem tantos problemas, que não precisa destas pessoas para colocar ainda mais pressão sobre o clube e consequentemente a sua equipa de futebol, que no fundo é o "motor principal" do clube.

Os dirigentes são presos por ter cão, e presos por não ter. Se contrata é porque contrata, se despede é porque despede, se investe é porque investe, se não investe é porque não investe. Todos dão opinião e ninguém tem razão. Aposto que se tivessem a oportunidade de assumir os destinos do clube, fugiriam às primeiras contrariedades.

Existe um momento de tempos a tempos, que serve para os sportinguistas escolherem quem querem para os destinos do clube: as eleições, e as pessoas escolhidas têm que ser apoiadas, e não serem colocadas em causa constantemente apenas porque os resultados da equipa de futebol não são os melhores, e a equipa não consegue ganhar títulos. Qualquer que seja a pessoa que assumir o cargo de dirigente leonino, por muito competente que seja, vai estar sempre sujeita à subjectividade e imprevisibilidade dos resultados de um jogo de futebol. Isto tem que acabar de uma vez por todas.

O caminho estava a ser feito, e bem feito, com a equipa principal a assentar sobre jogadores provenientes da formação, e portugueses, e com o Sporting a conquistar títulos. Não o de campeão nacional (porque aí não dependemos só de nós, como todos bem sabemos...), mas sim o orgulho de entrar em campo com 8 ou mais jogadores formados no clube, portugueses na maioria, e com presenças assíduas na Liga dos Campeões.

Já chegam os abutres dos media
Mas para os "sábios" e "exigentes" sportinguistas (nem todos diga-se, mas uma grande maioria), isto não chegava, havia que mudar para ser Campeão Nacional a qualquer custo, mesmo sabendo que não lutava com as mesmas armas que os seus rivais, e mesmo sabendo que o clube não estava em situação financeira para esbanjar euros em nomes sonantes, encharcando a equipa de estrangeiros de qualidade igual ou pior do que os nossos jovens da Academia.

Os que exigiram a saída de Paulo Bento, cujo nome foi enxovalhado enquanto treinador do Sporting, mas cujo trabalho hoje é reconhecido por todos (para mim o melhor e mais consistente dos últimos 30 anos), são para mim os grandes responsáveis pela actual situação da equipa de futebol. 

Estes "revolucionários" que acham que é com violência e ameaças que vão conseguir resolver os problemas do Sporting, estão aos poucos a destruir o clube. Quaisquer que sejam as pessoas a assumir os destinos do clube, vão sempre contar com estes energúmenos, que ainda não perceberam o mal que fazem ao clube.

A lista de Godinho Lopes não era a minha preferida nas eleições, mas a partir do momento que assumiu os destinos do Clube, passou a ser o meu presidente. Embora também não tenha concordado com algumas opções, serei sempre incapaz de ir para o Estádio assobiar este ou aquele, fazer esperas ás pessoas, muitas vezes baseando-se em rumores... enfim!

A última coisa que o Clube precisa neste momento, é de uma crise directiva.

TOMEM JUÍZO!
Façam-se sócios, paguem as cotas e candidatem-se nas próximas eleições.

Comentários

Anónimo disse…
Excelente post. Pensam que é com guerrilha interna, e desestabilização constante que o Clube melhora? Claro que eles sabem que não, mas querem é emprego e poleiro! E para isso não se importam de destruir o Sporting. Disse bem, tornem-se sócios pois grande parte deles não o são! S.L.

Mensagens populares deste blogue

Algo de inimaginável há 3 anos atrás

MERCENÁRIOS, é a palavra acertada