quarta-feira, 13 de março de 2013

Análise: Académica 1-1 Sporting

Jogaram ainda: A.Martins, Carrillo e Labyad
Mais um jogo, e novamente alterações na linha defensiva. Têm sido constantes as alterações na defesa do Sporting desde o início da temporada, umas vezes por necessidade outras por opção, mas o que é certo é que isto não dá consistência a um sector onde não se deve mexer muito, particularmente nos centrais.

Estou a gostar do trabalho de Jesualdo com estes "meninos", mas desta vez não havia necessidade de "arriscar" na estreia de mais um jovem jogador para a zona central da defesa (Fokobo), apesar deste ter estado bem nos últimos minutos com o Porto. Havia Eric Dier que poderia ter recuado para a sua posição natural e Zezinho ou André Martins, para ocupar o meio-campo. Não quero crucificar Fokobo pela falta que cometeu na área, pois podia ter acontecido até com um defesa mais experiente, mas o principal erro foi ter mantido, desnecessariamente, Eric no meio-campo. A entrada de André Martins (para mim bem melhor que Adrien), veio dar outra dinâmica à equipa e outra velocidade que antes não existira e o Sporting poderia mesmo ter vencido o jogo, mas a sorte continua muito longe dos leões, pois aquele remate ao poste de Labyad merecia ter entrado.

Não gostei da "birrinha" de Adrien na sua substituição, que quanto a mim só pecou por tardia. Os jogadores devem saber auto-avaliar-se e Adrien neste jogo foi uma autêntica nulidade e ás vezes parece estar a jogar apenas para cumprir a sua obrigação de profissional, sem qualquer "chama" e jogando numa posição onde é preciso muito dinamismo e criatividade, que na minha opinião ele não tem, nem nunca terá. Capel e Bruma não estiveram muito bem neste jogo, Labyad trouxe maior clarividência e repentismo, Carrillo também não entrou bem, os laterais estiveram QB, Joãozinho melhor que Cédric, Ilori fez uma exibição tranquila e Rinaudo igual a si próprio, desdobrando-se em dois e aparecendo em todo lado.

Goste-se ou não, Wolfswinkel voltou a marcar, num golo pleno de oportunidade, à ponta-de-lança, e é isto que ele sabe fazer bem, e não lhe podemos pedir que resolva sozinho, individualmente num rasgo de génio, pois não são essas as suas características. Já leva quase 40 golos em 80 jogos, que é uma marca que poucos avançados conseguiram nos últimos 30 anos no Sporting, ainda para mais tendo em conta a crise que o Sporting enfrenta e número reduzido de vezes que a bola lhe chega em condições. Queríamos que marcasse em todas as situações claras que dispõe, pois era... mas se fosse assim era dos melhores da Europa e do Mundo. Quanto a mim, faltam-lhe apenas alguns recursos técnicos e o jogo aéreo, mas não se pode ter tudo.

Ainda é possível chegar à Europa, e há que lutar até ao fim por esse objectivo, pois o Sporting é ainda o único clube português que nunca esteve fora das competições europeias.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Época 2017-2018 | Jogo de Apresentação

Depois do Estágio na Suíça, onde as coisas correram dentro daquilo que é normal nesta altura, embora hajam sempre adeptos mais impacientes ...