sexta-feira, 22 de março de 2013

Análise: Sporting 2-1 V. Setúbal

Mais uma vez a eficácia não foi a melhor e no final sofreu-se desnecessariamente. Foi uma das melhores primeiras partes do Sporting esta temporada, e é preciso recuar ao Sporting de Sá Pinto no início da temporada, para encontrar um período de jogo dominador do Sporting em Alvalade, com muitas ocasiões de golo, mas fraco aproveitamento nos últimos 15/20 metros do campo. Naquela altura, como agora, Wolfswinkel continua a ser muito pouco, e sozinho na frente nada consegue resolver.

Ontem soube-se que o jogador holandês já terá sido vendido ao Norwich de Inglaterra e a serem verdade os números envolvidos, será um bom negócio para o Sporting, até porque não me parece que Wolfswinkel pudesse render muito mais do que isso. De qualquer forma, e apesar de tudo, Ricky é o melhor marcador da equipa e não tem sido dos piores neste "afundar" da equipa ao longo da temporada. Se a aposta continuar a ser o 4-3-3, o Sporting terá que arranjar um avançado mais completo, e sobretudo com bom jogo aéreo que é a principal pecha de Wolfswinkel, para além de algumas limitações técnicas que atrapalham o holandês em determinados momentos. Nesta partida ficou em branco, mas teve grande influência na forma como o central do Setúbal faz o auto-golo, num dos seus pontos fortes, que é a movimentação na frente de ataque e o seu poder de desmarcação que lhe tem valido alguns bons golos.

Eu que critiquei a exibição de Cédric frente à Académica, tenho que vir agora elogiar o mesmo neste jogo, pois acho que foi um dos melhores do Sporting e para mim o melhor na 2ª parte, onde foi determinante em alguns cortes que efectuou no flanco direito do Sporting, arranjando ainda tempo para aparecer no ataque. Parece querer lutar pelo lugar de lateral direito, que Miguel Lopes lhe "roubou" na sua chegada a Alvalade.

Outra das boas exibições, pelo menos no primeiro tempo, foi a de Labyad que finalmente resolveu dar um ar da sua graça, e fazer aquilo que todos esperavam dele, aquando da sua aquisição. Parece-me um caso claro de adaptação ao futebol português, e se ficar por cá, tem tudo para fazer uma grande época na próxima temporada, e acabar em grande esta que ainda decorre. Tem que pensar um pouco mais nas questões colectivas e perceber melhor quando deve rematar ou assistir os companheiros melhor colocados.

Destaque também para Bruma, que parece ter agarrado o lugar com Jesualdo Ferreira ao leme, e com todo o mérito. Quanto a mim, peca por tardia esta aposta em Bruma, pois sempre disse que era tão bom ou melhor do que Carrillo ou Viola, com a vantagem de sair muito mais barato ao cofres leoninos. Como Bruma, há outros jogadores que poderiam desde logo ter ficado no plantel principal, como Zezinho, Ilori ou João Mário, ou mesmo Esgaio, que apresentam um nível de maturidade e conhecimento do futebol nacional, muito acima de muitos dos jogadores contratados por esta administração, apesar da sua idade.

Resumindo, o Sporting fez uma exibição agradável na 1ª parte, e uma 2ª parte em que nos deixou a todos em sobressalto, que se deveu também talvez a alguma estratégia de contenção ordenada por Jesualdo ao intervalo, e que não resultou porque a equipa não soube guardar a bola e sobretudo ser eficaz quando teve a oportunidade de "matar" o jogo. Todos nós quereríamos que o Sporting entrasse na 2ª parte como na primeira, mas nem sempre isso é possível, nem seque aconselhável. É fácil criticar as decisões do treinador no final, se as coisas correm mal. Apesar de tudo, o Sporting venceu e aproximou-se do 5º lugar, que é o objectivo a alcançar. 

Esperemos que venham daí outros "ventos" com a direcção que for eleita no próximo Sábado.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Época 2017-2018 | Jogo de Apresentação

Depois do Estágio na Suíça, onde as coisas correram dentro daquilo que é normal nesta altura, embora hajam sempre adeptos mais impacientes ...