Época 2015-2016 à porta. Para quê gastar milhões?

Se qualquer um destes jogadores, estivesse a despontar na América do Sul ou mesmo na Europa, todos ficariam radiantes com a sua contratação por alguns Milhões de euros...


Escolhi este grupo de jovens jogadores, como poderia ter escolhido outros, mas entendo que estes estarão prontos para ser apostas, ou pelo menos merecedores de uma oportunidade no plantel principal, embora dificilmente, alguns deles, terão espaço no grupo de trabalho do "Mestre da táctica".

A baliza está bem entregue a Patrício, havendo ainda Boeck e Luís Ribeiro que dão garantias.

Diz-se por aí que o Sporting procura um patrão para a defesa, mas e quem vai ceder o lugar para o "patrão", Paulo Oliveira? Depois da época que fez e das fantásticas exibições no Europeu? Penso que seria queimar um jogador com grande futuro, e a sentença para a sua saída do Sporting. Ewerton? Este sim poderia muito bem ser o patrão, tendo já experiência e qualidade suficiente para ocupar o lugar entre os centrais. Tobias Figueiredo e Semedo (JJ pode transformar este miúdo num central, ou mesmo médio defensivo de excelência. Lembram-se de William quando chegou na pré-temporada de Leonardo Jardim? Alguém previa tal ascensão?), poderiam constituir duas excelentes alternativas, mantendo a política de aposta na formação. Contratar outro jogador, seria como dar um tiro no escuro, para além da dificuldade em arranjar jogadores de qualidade inequívoca para essa posição e a custo acessível ás finanças do Sporting, para além da sempre necessária adaptação do jogador ao nosso futebol e ao clube.

Na lateral direita, Miguel Lopes e Esgaio dão garantias, e há ainda o internacional sub20, Riquicho. Na lateral esquerda, Jefferson e Jonathan, chegam e sobram, com Miguel Lopes a poder também ele fazer esta posição.

No meio-campo é onde existe maior qualidade em quantidade, com o Rei William Carvalho à cabeça, e depois Adrien, João Mário, André Martins, Rosell, a que se juntam Wallyson e Labyad (dois grandes reforços e a custo ZERO).

Na frente de ataque, Slimani, Montero e Tanaka, dão para as encomendas e encaixam perfeitamente no sistema de jogo que Jorge Jesus gosta de implementar nas suas equipas, e há ainda Rubio... Para as alas, há Mané, Carrillo (agora mais maduro), Capel, e ainda Wilson e o jovem Iuri Medeiros que poderá estar pronto para ser lançado às feras...

Acredito que a ser feito um investimento forte em um ou dois jogadores de valor inquestionável, deveremos apostar no sector ofensivo, ou em alguma posição onde poderá ainda vir a sair algum jogador.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Algo de inimaginável há 3 anos atrás

MERCENÁRIOS, é a palavra acertada